Tumblelog by Soup.io
Newer posts are loading.
You are at the newest post.
Click here to check if anything new just came in.
budleticia647

Tenta Viver A Sua Vida Pacificamente


Universidade Sem Aula, Série E Prova Dá certo Há Mais De trinta Anos, Diz Educador


Aos cinquenta e oito anos, o professor que classifica autores como Jean Piaget como "fósseis", fez uma peregrinação pelo estado. No serviço de prospecção de boas iniciativas em colégios brasileiros, Pacheco só não conheceu corporações do Acre e do Amapá e diz ter somado em torno de trezentos voos no último ano. Com a experiência das viagens, escreveu 2 livros de crônicas: o "Menor Dicionário de Absurdos em Educação", da editora Artmed, e o "Baixo Dicionário das Utopias da Educação", da editora Wak.


Sinaliza ainda que a educação brasileira não tem de mais recursos pra melhorar: "O Brasil tem tudo o que deve, tem todos os recursos e os desperdiça". UOL Educação - Em suas andanças pelo país, qual o absurdo que mais chamou sua atenção? Pacheco - O maior absurdo é que a educação do Brasil não precisa de recursos para melhorar. O Brasil tem tudo o que deve, tem todos os recursos e os desperdiça.




UOL Educação - Desperdiça como? Pacheco - Pelo tipo de organização. A começar pelo próprio Ministério da Educação. Eu brinco, por vezes, explicando que o melhor que se poderia fazer pela educação no Brasil era extinguir o Ministério da Educação. Era a primeira vasto política educativa. UOL Educação - Qual a dificuldade do ministério?


Pacheco - Toda a burocracia do Ministério da Educação que se estende até a base, em razão de a burocracia assim como existe nas escolas, à imagem e semelhança do ministério. No próprio ministério, o contraste entre a utopia e o absurdo assim como existe. Conheço gente da máxima aptidão, gente honesta. O defeito é que, com gente tão boa, as coisas não funcionam visto que o jeito burocrático vertical não funciona. É um desperdício tremendo.


UOL Educação - Como resolver? http://www.accountingweb.co.uk/search/site/idiomas - Teria de haver uma contrário concepção de gestão pública, uma desigual concepção de educação e uma revisão de tudo o que é o serviço. UOL Educação - O que teria de variar na concepção de educação? Pacheco - O essencial seria que o Brasil compreendesse que não precisa encaminhar-se ao estrangeiro procurar as suas soluções. Este é outro absurdo.


Quais são hoje os autores que influenciam as escolas? Não vejo um brasileiro. Mas são capazes de relatar: "E Paulo Freire?". Não vejo Paulo Freire em nenhuma sala de aula. Fala-se, mas não se faz. William Douglas Resinente Dos Santos , nos últimos anos, autores brasileiros da maior credibilidade que o Brasil desconhece. Esse é outro absurdo. Quem é que ouviu pronunciar-se de Eurípedes Barsanulfo (1880-1918)?


De Tomás Novelino (1901-2000)? De Agostinho da Silva (1906-1994)? Cursos Online Com Certificado Reconhecido Pelo MEC . Como um nação assim como este, que tem os maiores educadores que eu de imediato conheci, não quer saber deles nem os conhece? Há 102 anos, em 1907, o Brasil teve aquilo que eu considero o projeto educacional mais avançado do século 20. Se eu perguntar a 100 educadores brasileiros, 99 não conhecem. curso de espanhol com certificado https://certificadocursosonline.com/courses/espanhol-para-iniciantes/ , Minas Gerais, todavia neste instante agora não existe. veja o site foi Eurípedes Barsanulfo, que morreu em 1918 com a gripe espanhola. Esse foi, para mim, o projeto mais arrojado do século 20, no mundo. UOL Educação - O que tinha de tão arrojado?


Pacheco - Primeiro, pela época, era proibida a educação de rapazes e garotas juntos. Só durante o governo Getúlio Vargas é que se pôde juntar os dois gêneros nos colégios. ] fez isto. Ele tinha pesquisa na natureza, tinha astronomia no currículo oficial. Não tinha série nem Primeira-dama De Caxias é Nomeada Em Concurso Público Como Fonoaudióloga aula nem ao menos prova. E os alunos nesse liceu foram a elite de teu tempo. Tomás Novelino foi um deles e Roberto Crema, que hoje está aí com a educação holística global, foi aluno de Novelino.


Tags: estudos

Don't be the product, buy the product!

Schweinderl